Anvisa libera função eletrocardiograma do Apple Watch no Brasil

Órgão pontua que aplicativos não substituem procedimentos clínicos

[Anvisa libera função eletrocardiograma do Apple Watch no Brasil]

FOTO: Reprodução

Em um comunicado divulgado na segunda-feira (25), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou as funções do Apple Watch relacionadas ao eletrocardiograma. Usuários poderão acessar o ECG e também o RNRI (Recurso de Notificação de Ritmo Irregular) diretamente no relógio smart produzido pela empresa. O órgão definiu que os recursos do relógio da Apple servem como medida complementar, mas não substituem os procedimentos clínicos.

Apesar da aprovação, os dois aplicativos ainda não estão disponíveis para os usuários brasileiros. Os dois recursos são voltados para saúde e visam manter o usuário informado sobre o ritmo cardíaco. Um deles é o Recurso de Notificação de Ritmo Irregular (RNRI), que analisa os registros de frequência do pulso da pessoa e identifica se a pulsação apresenta atividades atípicas. Caso isso aconteça, o aplicativo então notifica o usuário, prevenindo contra uma possível arritmia.

O outro recurso é o eletrocardiograma (ECG). Ele consegue gerenciar os batimentos cardíacos de maneira similar à de um eletrocardiograma de hospital. A Anvisa destacou alguns pontos que requerem a atenção dos usuários. O órgão também afirma que o ECG não funciona quando exposto a fortes campos eletromagnéticos. A Anvisa ainda recomenda o uso dos recursos para pessoas de faixa etária superior a 21 anos.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!