Governo estuda formas de baratear o preço das passagens aéreas

Ministérios instalaram grupo de trabalho (GT) para estudar valor do combustível de aviação

[Governo estuda formas de baratear o preço das passagens aéreas ]

FOTO: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, se reuniu na última semana com o ministro de Aeroportos, Silvio Costa Filho e os dois decidiram instalar um grupo de trabalho (GT), junto ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), visando estudar formas de reduzir os preços das passagens, a partir da composição dos valores do querosene de aviação (QAV).

“Queremos democratizar a tarifa das passagens aéreas no país, fazendo com que a classe média e as pessoas menos favorecidas voltem a usar os aeroportos, assim como aconteceu nos primeiros mandatos do presidente Lula. E sabemos que o preço do QAV é determinante na composição das tarifas das empresas”, afirmou Alexandre Silveira.

O resultado desse grupo de trabalho será apresentado na próxima reunião do CNPE, em março. 

O preço das passagens aéreas no país estão em alta significativa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as passagens aéreas subiram 48,11% em 2023, o que corresponde à maior alta em 12 anos no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15). 

Além disso, as companhias ainda acumulam reclamações pela má qualidade. Por outro lado, as empresas apontam que um dos maiores custos do setor é justamente o QAV.

A resolução da questão do preço das passagens, provavelmente, implicará a criação de um fundo para financiar companhias aéreas, conforme anunciado no mês passado pelo ministro Silvio Costa Filho. Esse fundo seria formado por até R$ 6 bilhões, destinados a auxiliar as empresas na redução dos custos de operação.

O governo estuda como funcionaria o fundo e a concessão de crédito para ajudar as companhias a abater dívidas acumuladas.

Além disso, o governo afirmou que lançaria ainda neste mês o programa Voa Brasil, voltado para oferecer passagens aéreas a R$ 200 para aposentados e pensionistas, e estudantes  beneficiados pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni). Com anúncio previsto para o dia 5 de fevereiro, o programa ainda não foi divulgado.
 


Comentários