Homem que conheceu dentista antes dele ser morto é ouvido pela polícia e liberado

Ele se apresentou espontaneamente no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

[Homem que conheceu dentista antes dele ser morto é ouvido pela polícia e liberado]

FOTO: Reprodução/Redes sociais

Um homem que havia tido contato com o dentista Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, encontrado morto no último dia 24 de novembro, em um edifício de alto padrão em Salvador, foi interrogado pela Polícia Civil e posteriormente liberado. Ele, que não teve a identidade revelada, se apresentou de forma espontânea no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na quarta-feira (29).

O homem teria conhecido Lucas em um aplicativo de relacionamento no dia 16 de novembro e os dois saíram para se encontrarem pela primeira vez um dia depois. Ele ainda contou à polícia que ficou no apartamento de Lucas Maia, localizado no bairro do Rio Vermelho, até o dia 20.

De acordo com uma fonte próxima ao caso, o suspeito não foi preso porque não havia motivos que justificassem um mandado de prisão provisório. Ele tem residência fixa e mais de um emprego.

Mais três testemunhas devem ser ouvidas na próxima semana para poder confirmar o álibi apresentado pelo homem.


Comentários