IBGE-BA: Volume de serviços prestados na Bahia cai -1,2% de março para abril/21 mas cresce 22,4% frente a abril/20

O resultado negativo dos serviços baianos nesse confronto fez o setor se distanciar ainda mais do patamar pré-pandemia

[IBGE-BA: Volume de serviços prestados na Bahia cai -1,2% de março para abril/21 mas cresce 22,4% frente a abril/20 ]

FOTO: Reprodução

Em abril, o volume do setor de serviços na Bahia voltou a recuar na comparação com o mês anterior (-1,2%), na série com ajuste sazonal, após ter crescido na passagem de fevereiro para março (3,2%). 

Foi um resultado pior que o do país como um todo, onde houve variação positiva de 0,7% nessa comparação, e seguiu o movimento de recuo verificado em 14 das 27 unidades da Federação.

De março para abril, o setor de serviços teve as maiores altas em Tocantins (10,5%), Distrito Federal (4,8%) e Pará (3,5%). Os piores resultados vieram de Paraíba (-3,4%), Alagoas (-2,8%) e Mato Grosso do Sul (-2,6%).

O resultado negativo dos serviços baianos nesse confronto fez o setor se distanciar ainda mais do patamar pré-pandemia. Em março, o volume de serviços prestados no estado ficou 12,6% abaixo do registrado em fevereiro de 2020.

As informações são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do IBGE.

Apesar do recuo frente ao mês anterior, na comparação com abril de 2020, o setor de serviços na Bahia mostrou crescimento de 22,4%. Foi o primeiro resultado positivo nessa comparação com o mesmo mês do ano anterior depois de quase dois anos (22 meses) de quedas consecutivas (desde junho de 2019).

Foi também um avanço recorde no estado, o maior da série histórica da PMS, iniciada em 2012 para esse indicador. Entretanto, a forte alta se deu em cima da maior queda que os serviços já haviam enfrentado na Bahia, de -30,2%, frente a abril de 2019.

Nesse confronto, os serviços cresceram no Brasil como um todo (19,8%) em todos os estados, com destaques para Acre (35,1%), Tocantins (33,0%) e Roraima (29,8%). A Bahia teve o 10º melhor resultado.

No acumulado de janeiro a abril de 2021, frente ao mesmo período de 2020, os serviços seguem em queda na Bahia (-3,5%). No Brasil como um todo, o setor avança 3,7% nesse indicador, com altas em 19 das 27 unidades da Federação. A Bahia tem o 4º pior resultado.

Nos 12 meses encerrados em abril, o setor de serviços baiano também acumula queda (-12,1%), mantendo-se bem aquém do nacional (-5,4%) e sendo o 5º pior entre os 27 estados. Nesse confronto, o setor apresenta altas em 6 unidades da Federação, com destaque para Mato Grosso (3,9%), Amazonas (3,6%) e Pará (2,9%). 
 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!