O Lado B de Brasília: "Tem uma pedra no meio do caminho do Brasil", diz Mandetta

O entrevistado desta edição é o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

[O Lado B de Brasília:

FOTO: Arquivo/Agência Brasil

Ele cola poesias na parede para se inspirar e tem uma trilha musical para cada momento da vida. Médico por formação e por influência do pai, ele entrou para a política sem planejar e virou ministro da Saúde durante a pandemia da Covid-19 no Brasil. Luiz Henrique Mandetta agora é presidenciável. Ele espera realmente ouvir o hino nacional no dia 1º de janeiro de 2023 e adiantou que depois da posse, se pudesse escolher, ouviria Aquarela do Brasil.

Aqui, Mandetta conta como a marcenaria virou um hobby e sobre a superstição de ler seis livros ao ano, para ter certeza de que não vai ter azar!

Nesta entrevista, o foco não é política, mas Mandetta fala sobre a relação com Jair Bolsonaro e recorre à filosofia e ao mito da caverna para descrever a atuação do presidente da República. Ainda recorrendo à poesia, Mandetta diz que há uma pedra no meio do caminho do Brasil que precisa ser removida.

 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!