Pedidos de seguro-desemprego têm queda de 21% entre 1º semestre de 2020 e 2021

Foram 483.233 neste ano ante 960.308, em maio do ano passado, retomando ao patamar anterior à pandemia

[Pedidos de seguro-desemprego têm queda de 21% entre 1º semestre de 2020 e 2021]

FOTO: Reprodução/Agência Brasil

Os pedidos de seguro-desemprego registraram uma queda de 21% na comparação entre o primeiro semestre de 2020 e 2021. De janeiro a junho de 2020, foram registrados 3,9 milhões de pedidos ante 3,1 milhões ns últimos seis meses deste ano.

O maior recorde foi visto em maio do ano passado, com 960.308, e em junho deste ano, foram 483.233, retomando ao patamar anterior à pandemia, segundo o Painel de Informações do Seguro-Desemprego, da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia. 

O desemprego ainda se mantêm em alta, com 14,8 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no entanto, com a retomada das atividades econômicas, reabertas por causa da redução de casos e mortes, provocadas pela vacinação da população brasileira, a quantidade de demissões passaram a a ser reduzidas e as contratações aumentaram.

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, aponta abertura de 1.233.372 vagas de empregos formais nos primeiros cinco meses deste ano, número decorrente de 7.971.258 admissões e 6.737.886 desligamentos.


Comentários