Pesquisa revela que os internautas estão mais preocupados com a pandemia do que a economia

Temas como 'fake news' e 'saúde mental' também foram identificados pelo levantamento

[Pesquisa revela que os internautas estão mais preocupados com a pandemia do que a economia]

FOTO: Agência Brasil

De acordo com um levantamento realizado pela TIC Domicílios, os brasileiros que possuem acesso à internet (74%) estão mais preocupados com a crise sanitária do que com a financeira.

Para realizar o estudo, os pesquisadores fizeram análises de postagens no Twitter e opiniões de pesquisas na internet e através da plataforma Civiclytics-covid-19, os dados revelaram que 40% das publicações nas redes sociais estão relacionadas à segurança sanitária, enquanto assuntos relacionados à economia correspondem a 18% das postagens.

Dentre outras categorias que também foram analisadas pelo levantamento, por meio do volume de dados publicados na internet, estão: fake news, segurança alimentar, educação, saúde mental, meio ambiente e trabalho remoto. Os percentuais dos temas de maior interesse pelos internautas foram o impacto cultural da crise (7,4%) e as iniciativas que surgiram durante a pandemia (8,2%).

Em comparação com outros 25 países analisados pelo levantamento, o Brasil aparece entre os terceiros com maior preocupação na divulgação de notícias falsas na internet, equivalente a 2,7% das postagens nas redes sociais.


Comentários