Salvador ocupa o segundo lugar no ranking de vacinação das capitais que mais imunizam no país

Já são mais de 400 mil vacinados

[Salvador ocupa o segundo lugar no ranking de vacinação das capitais que mais imunizam no país]

FOTO: Getty Images

Salvador ocupa o segundo lugar no ranking de vacinação com a capital que mais imuniza no país. Já são mais de 400 mil vacinados. A marca foi ultrapassada nesta segunda-feira (5) e, até o final do dia de vacinação desta quarta (7), eram 422.035 soteropolitanos imunizados com a primeira dose.  

O trabalho de aplicação das vacinas, que começou em 19 de janeiro com a enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, agora coloca Salvador como a terceira capital que mais aplica primeiras doses no país. 

Em entrevista ao Jornal da Cidade, da Rádio Metrópole, nesta terça (7), o secretário de Saúde municipal, Léo Prates, disse que por dia, a aplicação já atinge mais de 11 mil pessoas. O processo já avançou na idade e agora já alcança idosos com idade igual ou superior a 62 anos além de outros grupos prioritários como agentes de segurança pública e pacientes que fazem uso de hemodiálise. “Os indicadores de Salvador são excelentes perante o Ministério da Saúde, não há o que se fazer mais. O prefeito e o governador tem tentado fazer compra direta para acelerar o processo de vacinação mas tem encontrado dificuldades, o que já acontece também com a própria Europa”

Os números podem trazer certo alívio e tranquilidade para quem já tem em casa alguém imunizado ou para aqueles que veem se aproximar a sua vez na fila. 

O secretário também explicou que está sendo elabora um plano para quando chegar o momento de vacinar os grupos prioritários compostos pelos portadores de comorbidades. “É a fase mais complexa da vacinação. Primeiro porque é preciso ter um controle muito grande para evitar fraudes. E segundo é que existem mais 21 comorbidades que precisam ser vacinadas”.

Prates explica que não é qualquer condição de saúde que dará direito à vacinação prioritária e que o planejamento de Salvador vai seguir as determinações federais. “Não é qualquer comorbidade que vai ter o direito à vacinação nesse momento, São 22 tipos e no grau estabelecido pelo ministério. Por isso a necessidade de ser feito por um  controle por profissional médico”.

 Entre os 22 casos estabelecidos como prioridade pelo Ministério da Saúde apenas os pacientes renais crônicos já foram vacinados. 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[“Gordinha” de Eliana Kertész recepciona passageiros no Aeroporto de Salvador ]

Inspirada na escultura de "Salomé”, peça celebra os vinte anos da obra original 

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!