Sucesso da temporada da NBA custou R$ 950 milhões e apoio dos atletas

Nenhum atleta foi infectado pela Covid-19 durante a temporada

[Sucesso da temporada da NBA custou R$ 950 milhões e apoio dos atletas ]

FOTO: Kim Klement-USA TODAY Sports

O sucesso da temporada 2019-2020 da NBA é resultado de uma forte mobilização financeira, parceria com a ciência e uma grande adesão por parte dos jogadores. Segundo uma publicação divulgada nesta sexta-feira (16), a liga investiu US$ 170 milhões (cerca de R$ 950 milhões) no projeto de retomada do campeonato em situação de isolamento devido a pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. 

No campus, 22 times puderam ter um estafe técnico com 37 membros cada. As famílias dos jogadores só puderam entrar na bolha a partir das semifinais de conferência. Quando liberadas, as famílias tiveram que cumprir dois dias de isolamento dentro de quartos de hotéis. No fim da operação, depois de receber 22 equipes ao longo de 96 dias e testar regularmente 347 jogadores, a bolha não registrou nenhum caso positivo para Covid-19. O  comissário da NBA, Adam Silver, disse que está satisfação com todo o processo. "Estou muito orgulhoso de termos nos reunido coletivamente como uma comunidade e conseguido isso. O orgulho da sensação de termos conseguido isso contra muitos obstáculos, e também em um momento em que acho que as pessoas precisavam ver isso".

Investimento e testagem inovadora

Contando com o auxílio financeiro da NBA e com o apoio da Associação de Jogadores da liga, a Universidade de Yale aproveitou o ambiente controlado de isolamento para desenvolver um teste rápido de saliva, que era feito em pessoas sem sintomas de coronavírus. A NBA investiu US$ 500 mil (cerca de R$ 2,8 milhões). Ao invés de sete dias, os resultados saíram em até 24 horas e pelo custo de US$ 10 (R$ 56), o mais barato já produzido.

Além disso, no relatório de segurança e saúde da NBA, que teve 113 páginas, o uso de máscaras foi obrigatório em todas as situações públicas com exceção de jogos e treinos. Fora dessas situações, a recomendação foi sempre cobrir o rosto e manter pelo menos 1,80m de distância entre cada indivíduo. Como medida de segurança, todo profissional que chegou ao complexo esportivo da Disney recebeu um chip que coube no bolso e apitou quando se aproximou de um outro chip a menos de dois metros de distância. 
 


Comentários