CNJ é contra juízes e desembargadores baianos terem pedidos de reprogramação de férias e licenças atendidos

Parecer é favorável durante a pandemia do Coronavírus

[CNJ é contra juízes e desembargadores baianos terem pedidos de reprogramação de férias e licenças atendidos]

FOTO: Reprodução

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) emitiu um parecer em que  juízes e desembargadores baianos não tenham os pedidos de reprogramação de férias e licenças atendidos. O parecer seria válido durante a pandemia do coronavírus, afirmando ser improcedente a solicitação da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab).  

O posicionamento do Tribunal de Justiça da Bahia é para impedir que os servidores mudem as datas dos afastamentos já programados até o dia 30 de abril de 2020. 

No texto, a conselheira do CNJ, Maria Tereza Uille, defendeu que a medida serve para evitar o acúmulo de férias desnecessárias e custos extras com indenizações por benefícios que não sejam cumpridos dentro do prazo.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!