Novo Aladdin é fiel ao desenho, mas continua sendo inédito para a vida real

[Um mundo ideal e original]

FOTO: Reprodução via Instagram (@disneyAladdin)

O novo live-action dos estúdios Disney, Aladdin, chegou aos cinemas nesta última quinta-feira, 23, e já arrecadou 233 milhões de dólares pelo mundo, em seu primeiro final de semana de estreia. O filme com duração de 2h, cativa e traz muita nostalgia ao espectador.

Apesar de ser um live-action - filme que transforma animação em realidade - da Disney de 1992 com titulo homônimo, Aladdin (2019), surpreende com cenas inéditas e aprofundamento da cultura árabe, com danças típicas e uma extravagancia de cores e panos presentes na cidade fictícia de Agrabá. A adaptação foi fiel ao filme original, porém, inovou em cenas interessantes que construíram uma narrativa diferente ao guiar a história principal.

O elenco conta com a atriz britânica, Naomi Scott, como a princesa Jasmine. Que já interpretou a Ranger Rosa, no filme de 2017, Power Rangers. Já o papel do ladrão Aladdin ficou por conta do não muito conhecido, Mena Massoud. O ator Egípcio convenceu como Aladdin, mas não foi o protagonista do filme. Assim como no desenho animado, o Gênio, ganha toda atenção da longa. 

Não é só pelo fato do Gênio de Will Smith ser fantástico, mas pelo carisma que o personagem já carrega em si. No live-action exploram um pouco mais da liberdade do gênio, conquistada no final do filme.  

Além disso, a princesa Jasmine ganha uma canção inédita protagonizada somente por ela. Já que no desenho, ela não canta uma música própria, além da clássica A Whole New Word, da qual divide o protagonismo com o até então, Príncipe Ali.

Apesar de não convencer tanto como Jasmine, a química entre Naomi e Mane é inevitável. Equilibrando a dramaticidade do filme infantil. Que apesar de ser infantil, contava mais com adultos do que crianças em sua sessão em plena às 18h da tarde de um sábado. A nostalgia era grande, na sala onde a maioria daqueles presentes passou a infância assistindo o conto de fadas árabe baseado no livro Mil e Uma Noites. 

Uma das novidades do filme dirigido por Guy Ritchie foi o aproveitamento da cultura árabe de uma maneira não vista antes no desenho. O filme de 92 acaba trabalhando a cultura árabe com certo apelo estereotipado, como o calor do local e a violência do homem mulçumano.

No filme de 2019, eles ainda retratam o calor do local e o conservadorismo mulçumano, porém trabalham outras vertentes como, quando ocorre um baile no palácio do sultão (Navid Negahban), pai de Jasmine, uma das melhores cenas do filme é acompanha de uma dança típica do Oriente Médio com uma mistura de Street Dance, protagonizado por Aladdin.

O próximo Live-action da Disney estreia em Julho, e é um dos filmes mais aguardados do mundo. É a adaptação do sucesso infantil dos anos 90, o Rei Leão, com data programada para o dia 17 de julho.
 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!