Vídeo: Advogado é agredido por policiais após defender homem em situação de rua

O caso aconteceu em Goiás

[Vídeo: Advogado é agredido por policiais após defender homem em situação de rua]

FOTO: Reprodução

Em um vídeo que circula nas redes sociais, policiais do Grupamento de Intervenção Rápida Ostensiva (GIRO) agrediram, nesta quarta-feira (21) o advogado Orcélio Ferreira Silvério Júnior, após tentar defender homem em situação de rua. Caso ocorreu nas mediações do terminal Praça da Bíblia, região leste de Goiânia (GO) 

O vídeo registrado por populares mostra momento em que o policial dá tapas e arrasta o advogado algemado pela rua, enquanto populares pedem para que parem as agressões. Orcélio Junior teria sido agredido após interceder por homem em situação de rua que estava sendo atacado por policiais. 

De acordo com o advogado Henrique Quintanilha, um dos líderes do Movimento dos Advogados da Bahia e ex-professor da Universidade Federal da Bahia, a ação dos policiais foi covarde e agressões como essa têm se tornado frequente contra advogados. "Foram puxões, socos e agressões testemunhadas por cidadãos e gravadas em vídeo que circula na internet, sem qualquer resistência à ato inconstitucional de ser algemado, e assim fizeram pela certeza de impunidade. E esse não é o primeiro caso. A agressão a advogados tem virado uma constante em delegacias, penitenciárias por policiais que não honram seu uniforme e em audiências também por juízes que não honram a sua toga, todos, funcionários públicos e que devem respeito e dignidade a todos os cidadãos e, especialmente, ao advindo que exerce função pública que igual hierarquia a dos juízes e promotores, conforme a lei federal 8.906/94".

O advogado cobra mais ação da Ordem dos Advogados do Brasil. "Não adianta ‘notinhas de repúdio’ da OAB, sem exigir a rápida e severa punição de todos esses agentes como exemplo para as demais polícias. É deprimente, como advogado, ter que ler uma nota mentirosa para ‘inglês ver’ emitida pela Secretaria de Segurança de Goiás valendo-se desvirtuadamente da fé pública para transformar o advogado de vítima em monstro, inventando um soco do advogado que aparece algemado recebendo socos e ponta-pés dos agentes armados, em pleno Estado dito de Direito, com a finalidade despótica de desconstruir o que as imagens do vídeo e testemunhas transeuntes mostram sem necessidade de qualquer instrução. Um abuso. A categoria está de pé e não aceitará essa nota ridícula”, comentou. 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!