Vídeo: Passageira denuncia falta de fiscalização em fila de prioridade do ferry-boat

Motoristas enfrentam filas de mais de quatro horas no local

[Vídeo: Passageira denuncia falta de fiscalização em fila de prioridade do ferry-boat]

FOTO: Farol da Bahia

Uma passageira denunciou, na noite desta segunda-feira (10), a espera de mais de quatro horas para os veículos embarcarem devido a falta de fiscalização na fila de prioridade, no ferry-boat, em Bom Despacho. Além disso, os motoristas presentes no local relatam que a Internacional Travessias, empresa responsável pelo transporte, não deu informações sobre a situação e que muitas das pessoas que estão na fila prioritária não condizem com o grupo. 

Em um registro enviado ao Farol da Bahia, uma passageira informa que a espera já dura mais de quatro horas e o fiscal do local não está acessível. Além disso, diz que há apenas dois ferries com capacidade para cinquenta carros operando para as quatro filas. 

"Ferry-boat está caótico. Ninguém explica nada, algumas filas andam, outras não andam. O fiscal não explica nada (...) ninguém dá satisfação nenhuma sobre o que está acontecendo", afirma.

Um registro mostra que pessoas que não deveriam estar na fila prioritária estão recebendo o atendimento primeiro e que não há nenhuma placa que sinalize sobre as filas, tendo apenas uma funcionária para dar a informação às centenas de passageiros que aguardam atendimento. 

Mais cedo, às 17h30, os passageiros já tinham reclamado da demora e a previsão de embarque era de 2 horas e meia. No entanto, às 19h50, muitos ainda seguem na fila no local.

No momento, apenas uma das baias está em funcionamento, as demais estão fechadas e os carros aguardam no local para embarcar. 

Em contato com a Internacional Travessias, a empresa que opera o sistema informou ao Farol da Bahia que tem cinco ferries em operação, com tempo médio de embarque para veículos, em Bom Despacho, em até duas horas. Além disso, a companhia afirmou que a fila se dá por conta da volta do final de semana e nega problema técnico. Ainda de acordo com a empresa, a responsável pela fiscalização é a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) e que "vai reforçar a fiscalização interna, para que casos assim não ocorra". 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!