/

Home

/

Colunistas

/

É acintoso

Notícias

É acintoso

É acintoso

A Polícia Federal bateu à porta de Luciano Cavalcante, funcionário do gabinete do líder do PP na Câmara. Verdade. Ele já foi assessor de Arthur Lira, presidente da Câmara Federal. Fato. A Polícia Federal, no entanto, recuou e disse que os mais de dois milhões encontrados em um cofre não estavam com Cavalcante, nem em Brasília e sim em Alagoas. Ah! Pasmei e pasmem vocês:  Flávio Dino, ministro da Justiça, procurou Arthur Lira (PP-AL) para se explicar. O fato é que desde o ano passado, a Polícia Federal está investigando fraude em licitação na compra de kits de robótica, com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. O detalhe é que os kits foram vendidos por empresa de amigos de Lira. Ao que tudo indica o prejuízo ao Erário foi de mais de oito milhões de reais. 

A questão, no entanto, não é onde o dinheiro foi achado, em mãos de quem, mas que foi achado e não havia razão alguma para o ministro da Justiça ir dar explicação a um deputado, uma vez que a Polícia Federal, órgão de Estado, fez a apreensão, como resultado de uma investigação. Ora, ora...pouco eu ouvi se falar a respeito desta, digamos, inusitada visita para explicar ação policial que de tão legítima que foi, apreendeu uma fortuna em dinheiro vivo. 

Ao meu entender, permissa vênia, o que mais uma vez se expõe é que o sistema político está não apenas corrompido, em sua generalidade, mas em uma dinâmica estranha e incompreensível, onde o errado é o certo, e o certo precisa ser explicado porque é certo. Parece que as autoridades políticas brasileiras introjetaram a tese nada cidadã de que a depender de quem cometa irregularidades, contravenções e ou crimes tudo se explica e se esquece. A isso sobrevém uma onda de ceticismo com relação ao Direito, em reforço de que efetivamente o tal “você sabe quem eu sou?”, derivado do “você sabe com quem está falando?” é triste realidade factual e incontestável, em nosso País. Esses senhores agem como donos do lugar e como se tudo devesse obedecer aos seus desejos pessoais, inclusive seus delitos. É acintoso! Mas se normaliza. Vira notícia por umas vinte e quatro horas, mas logo cede lugar a outro escândalo ou fato de notória impunidade. 

Por fim, disse o todo poderoso presidente da Câmara dos deputados: “Espero explicações do governo se a polícia bater um dia à minha porta”. É só agir dentro da lei que a polícia não vai, apesar de que a essa altura...sei não.

Próxima coluna
A religião do ódio
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie:redacao@fbcomunicacao.com.br

Faça seu comentário
Eu li e aceito osPolítica de Privacidade.

Veja também

Caetano Veloso confirma participação em show “Xande canta Caetano”!

Filho de Dona Canô vai subir ao palco ao lado de Xande de Pilares na estreia da turnê
Por Da Redação
© 2018 NVGO
redacao@fbcomunicacao.com.br
(71) 3042-8626/9908-5073
Rua Doutor José Peroba, 251, Civil Empresarial, 11º andar, Sala 1.102