Glauber Britto

Quando se fala em Portugal todo mundo já pensa logo em um belo prato de bacalhau com batatas ao murro ou em um bom vinho do Porto, Portugal deixou de ser a "porta de entrada da Europa" para se tornar um dos destinos mais cobiçados do continente.

 hoje não vou relatar nenhum ponto turístico e nem um roteiro de restaurantes clássicos com ar bucólico e comidas típicas. Vou relatar uma experiência gastronômica em 3 lugares super bacanas em Porto e Lisboa, lugares assinados por chefes renomados e que te surpreende positivamente em grande escala.

 

Em primeiro lugar temos o restaurante 100 maneiras, chefiado pelo renomado chefe bósnio Ljubomir Stanisic , que criou  100 maneiras de te surpreender e trazer uma gama de sabores que você jamais iria imaginar em provar e se deliciar, até porque Ele é um dos mais talentosos e imaginativos chefes de cozinha da nova geração que trabalha em Portugal

. De cara amei o clima despretensioso e sofisticado daquela pequena casa em uma rua estreita e com cara de vila, casa com arquitetura dos anos 20 e muito bem decorada, em três ambientes modernos e luz semi baixa, banheiro com plantas e som de floresta onde você pode escutar um riacho correndo e canto de pássaros, Logo na entrada fica um bar de recepção para que espere até que sua reserva seja liberada, nos foi servido uma taça de Champagne Bollinger Grande Année Vintage 2005 (Bollinger), com música na animada e volume moderado, atendentes felizes e desfiles de coquetéis. Não demorou muito e fomos levados a nossa mesa, e um outro espaço mais aconchegante e com apenas 8 mesas de 2 lugares e um mesão para 8 pessoas, logo na reserva optamos por uma das três opções de menu degustação, os menus são  “A História” (com 17 momentos), “O Conto” (mais curto) e “Ecos do 100”, 100% vegetariano. Nesse caso optamos pelo menu “A historia” que foi harmonizado do inicio ao fim com um vinho branco português de uma safra de 1998, vinho esse que tinha aroma amadeirado e um toque de conhaque, um sabor envelhecido e encorpado. Nos foi servido os 17 pratos e dos destaques que são os pratos principais estão O Salmonete em “chá” de presunto e a Última Ceia (cabeça de vaca, rábano, tutano e pão somun). saímos do restaurante com vontade de abraçar o chefe e pedir pra ele um muito obrigado por ser tão talentoso e criativo com ousadia e segurança de fazer o melhor a cada prato servido.

Dica : só tem acesso ao restaurante com reserva antecipada via site e com o pagamento de uma taxa previa caso não compareçam no dia e horário www.100maneiras.com / Custo do menu degustação 400 euros por pessoa

 

 

Em segundo lugar temos o JNCQUOI : restaurante hype em Lisboa, sem a cara de Lisboa.  presente num dos mais badalados endereços da cidade, que poderia estar em Nova York ou Milão. reúne o melhor da moda e da gastronomia em um único espaço, no coração de Lisboa, em uma combinação quase excêntrica de tão inusitada. tem um ambiente único que mescla restaurante, vinoteca, mercearia gourmet, livraria, loja de roupas e pâtisserieressaltando ainda mais um conceito que vem sendo muito explorado na Europa. os banheiros foram transformados em ambientes sociais e usa a figura de animais, tem no centro entre um banheiro e outro um Dj tocando em um balcão de espera da vez de uso do banheiro, com isso tem um bar para caso esteja demorando muito possa pedir um drink especial.

 

Com ideia de transformar os clássicos da culinária portuguesa e internacional, o cardápio do restaurante conta com opções como empanado de cordeiro, o lombo de bacalhau com crosta de broa de milho e a tortilla al tartufo, e na decoração com ares art deco, chama atenção a réplica de um dinossauro Velociráptor em tamanho real bem na entrada do restaurante. O restaurante, fica aberto sem interrupções do meio-dia à meia-noite, algo ainda raro na cidade e ideal para quem está com uma agenda atribulada. Ambiente aconchegante, comida maravilhosa e o sentimento da vontade de querer voltar sempre e poder desfrutar de novo de cada minuto.

www.jncquoi.com / Custo médio por pessoa 105,00 euros

 

 

 

Por último e não menos importante, o que é que o Dubai, Moscovo, Kiev e o Porto têm em comum? Um Vogue Café. O espaço de Portugal foi o mais recente a abrir. Fica no renovado Hotel Infante Sagres, Existem duas salas no interior, uma zona de balcão e ainda um pátio. A decoração foi criada pelo designer de interiores Paulo Lobo. Há padrões pretos e brancos no chão, com muitos espelhos e apontamentos a dourado, claro. Em conjunto com o hotel, o investimento foi de 8,5 milhões de euros. A obra demorou cinco meses até estar concluída.

A cozinha, aberta durante todo o dia, terá sugestões saudáveis, com ingredientes locais e propostas para partilhar, e é da responsabilidade de Gil Raposo, o chefe de cozinha português que passou os últimos anos no restaurante Wynn Macau, em Macau. É sua a criação dos pratos de inspiração asiática, como o poké bowl de salmão fresco ou a tempura de legumes, molho de beterraba e hortelã. Entre sopas, saladas e sandes, como focaccia de presunto bísaro, mozzarella fresca, tomate e rúcula, a carta inclui opções vegan e pratos mais elaborados como garoupa escalfada com molho pernod ou entrecôte maturado com batata pont-neuf aromatizada com trufa. Além das ostras ou vieiras do Algarve. Sobremesas, vinhos (com óbvio destaque para o vinho do Porto), espumantes e cocktails de assinatura da própria marca, fazem parte da carta deste café onde o luxo e a moda  andam de mãos dadas.

www.voguecafe.pt / valor em media por pessoa 90,00 euros


Comentários

Veja Também

[Sandy estará na trilha sonora brasileira do live action de 'Mulan']

Não é a primeira vez que Sandy participa da trilha sonora do filme. No longa de 1998, a cantora e seu irmão deram voz a duas músicas da produção

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!