Alta no preço da carne deve durar até maio, estima especialista

Falta de gado e exportação para China são uns dos principais fatores da alta

[Alta no preço da carne deve durar até maio, estima especialista]

FOTO: Reprodução/ Agência Brasil

Com o custo da carne bovina seis vezes mais alto do que a inflação nos últimos 12 meses, a estimativa é de que a proteína continue sendo valorizada até maio, quando, segundo especialista, o preço deve começar a cair. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 5,20% nos últimos 12 meses e a carne registrou elevação de 29,51%. Conforme especialistas ouvidos pelo R7 Economize, há três fatores que atribuem no aumento do preço: forte demanda internacional, valorização do dólar e falta de gado para abate. 

Segundo Thiago Bernardino Carvalho, pesquisador de pecuária do Cepea, “o abate de vaca adulta é o menor desde 2003”, mas não liga isso a um possível lobby dos pecuaristas. "O preço do novilho (vaca/boi) novo está alto e bem valorizado. Os pecuaristas estão deixando a vaca adulta no pasto para aumentar o número de bezerros e ganhar mais", comenta.

Ele ainda lembra que devido a crise de 2018, muitos produtores acabaram abatendo as vacas para reduzir os custos que assumiram. “Com isso, a produção de gado caiu. Agora, com a forte demanda, tanto nacional quanto internacional, os produtores estão segurando as fêmeas para elas reproduzirem e aumentarem a boiada.”

Para André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE, tanto a exportação para a China quanto a falta de gado no pasto são os responsáveis pela alta no preço da carne. "Acredito que a partir de maio a oferta talvez melhore um pouco e o preço comece a ceder, considerando que o ciclo não para e os rebanhos continuam crescendo", estima.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!