Carnaval: Governo alerta para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis

Ação visa explicar como se proteger antes, durante e depois do feriado

[Carnaval: Governo alerta para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis]

FOTO: Agência Brasil/Rovena Rosa

Durante o carnaval de 2024, o Ministério da Saúde realiza uma campanha nacional para conscientizar a população sobre a importância de se prevenir contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), com o slogan “Carnaval, respeito e proteção tem que ter”. A ação visa explicar como se proteger antes, durante e depois desse feriado.

As camisinhas são disponibilizadas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e podem ser adquiridas nas Unidades de Saúde em todos os estados brasileiros. Os cuidados, no entanto, vão além da prevenção.

Segundo a coordenadora-geral de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, Pamela Cristina Gaspar,  os exames para detecção de ISTs e a vacinação também são fundamentais para garantir a saúde de todos.

"Durante o carnaval, o Ministério da Saúde lança essa campanha nacional para conscientizar a população sobre a importância da prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis. Essa iniciativa vai lembrar os foliões que a proteção é uma peça fundamental para a festa, lado a lado com o respeito", destacou.

Testes periódicos

Segundo Pamela Cristina, é fundamental que as pessoas sexualmente ativas realizem a testagem de forma regular, mesmo quando não há presença ou sinais de sintomas, já que diversos casos são assintomáticos.

“Muitas vezes, as ISTs se apresentam de forma silenciosa, sem o aparecimento de uma doença ou de um vírus, mas mesmo assim elas podem ser transmitidas e causar consequências para a saúde”, explicou.

O SUS oferece gratuitamente exames para ISTs, como o teste rápido da sífilis, de HIV, hepatite B e C, além do teste laboratorial para clamídia e gonorreia.

Se o diagnóstico de uma IST for confirmado, o tratamento também está disponível no SUS, gratuitamente, e é importante não apenas para melhorar a qualidade de vida de quem foi infectado, mas também por interromper a cadeia de transmissão.


Comentários