Carnaval seguro: saiba como funciona a prevenção combinada no combate ao HIV

A Bahia registrou cerca de 2.304 casos da doença em 2023

[Carnaval seguro: saiba como funciona a prevenção combinada no combate ao HIV]

FOTO: Divulgação/NIAID

O carnaval traz um alerta para os cuidados com Infecção Sexualmente Transmissível (IST), em especial pelo HIV, e a importância da prevenção. De acordo com um levantamento da Secretaria Estadual de Saúde da Bahia (Sesab), em 2023, a Bahia registrou cerca de 2.304 casos da doença e uma taxa de incidência de 15 casos a cada 100 mil habitantes.  

Em contrapartida, o Boletim Epidemiológico sobre HIV/aids, divulgado pelo Ministério da Saúde no final do ano passado, revelou que, nos últimos dez anos, o estado registrou queda de 5,8% no coeficiente de mortalidade por aids, passando de 3,4 para 3,2 óbitos por 100 mil habitantes. 

A queda desse número está ligada diretamente aos métodos de prevenção disponíveis no país, entre eles: a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e a Profilaxia Pós-Exposição (PEP). Disponíveis através do Sistema Único de Saúde (SUS), a PrEP e a PEP são consideradas estratégias fundamentais na prevenção do HIV, cada uma atuando em momentos distintos da exposição ao vírus. 

Classificada como um método efetivo de prevenção ao HIV, a PrEP consiste na ingestão regular de um medicamento antirretroviral por pessoas que não têm o vírus, mas que estão em alto risco de exposição. Se tomado corretamente, a Profilaxia Pré-Exposição reduz significativamente o risco de contrair o vírus.

Já a PEP é considerada uma medida de emergência para prevenir a infecção pelo HIV após uma possível exposição ao vírus. Deve ser iniciada o mais rápido possível, idealmente dentro de 72 horas após a exposição. Ambos os métodos são oferecidos gratuitamente pelo SUS. 


Comentários