'Chance de ter uma CPI é razoavelmente alta', afirma deputado após prisão de ex-ministro da Educação

Felipe Rigoni, no entanto, negou que CPI busque apurar participação de Bolsonaro nas supostas fraudes

['Chance de ter uma CPI é razoavelmente alta', afirma deputado após prisão de ex-ministro da Educação]

FOTO: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A prisão do ex-ministro Milton Ribeiro, que é acusado de participação em suposto esquema envolvendo recursos do Ministério da Educação, pressiona a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do MEC na Câmara dos Deputados. 

“A chance de ter uma CPI é razoavelmente alta. O fato dele ter sido preso aumenta a chance de CPI, porque temos um fato concreto que mostra a necessidade de ter uma CPI”, afirmou o deputado federal Felipe Rigoni (UB), em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta quinta-feira (23). 

Na avaliação do parlamentar, a pasta da Educação apresenta "dificuldades, ineficiência e incapacidade de gestão e de executar o próprio orçamento" desde o início do governo. 

 “É indício real de corrupção. Não me surpreendeu a prisão, mas tem que continuar a investigação e entender se houve o fato. […] A CPI é ferramenta super poderosa que o parlamento tem pra fazer investigação de casos mais aprofundados de corrupção, para isso que serve. É uma ferramenta adicional à PF para garantir que não haja corrupção”, mencionou.

Ao ser questionado se o objetivo da CPI é encontrar um possível envolvimento do presidente Jair Bolsonaro (PL), Rigoni negou e disse que o foco é "verificar se existem mais atos de corrupção” na pasta. 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Cirurgia estética vaginal: conheça as opções de procedimentos e indicações! ]

Segundo dados divulgados pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil é o país campeão em cirurgias íntimas

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!