Chevrolet Tracker chega a 100.000 unidades fabricadas em um ano

Crossover foi líder de vendas em março à frente do T-Cross, Creta, Kicks e Renegade

A Chevrolet celebra a marca de 100 mil unidades produzidas do novo Tracker, que foi lançado o ano passado. O crossover, que é fabricado no complexo de São Caetano do Sul, em São Paulo, teve 6.410 unidades licenciadas em março, o que garantiu a liderança da categoria de SUVs compactos. Nos três primeiros meses do ano a marca já comercializou 16.045 unidades do veículo.

O novo Chevrolet Tracker usa a plataforma de arquitetura global usada também no Onix. Com isso, o carro ganhou avanços tecnológicos como equipamentos de conectividade como Wi-Fi nativo, assistente de estacionamento automático, além de itens de segurança como alerta de colisão com sistema de frenagem autônoma de emergência, entre outros equipamentos.

O crossover compacto ainda tem motor 1.2 turbo de três cilindros capaz de gerar 133 cv e tem torque 21,4 kgfm com etanol e de 132 cv com torque de 19,4 kgfm com gasolina. O modelo ainda tem propulsor 1.0 turbo de 116 cv. A transmissão pode ser manual de seis velocidades ou automático de seis marchas.

Complexo de São Caetano

Antes de receber o novo Chevrolet Tracker, o complexo da GM em São Caetano do Sul, na grande São Paulo, passou pela maior readequação da sua história. A reformulação contou com dois anos de obras e recebeu um novo equipamento capaz de movimentar os carros pela linha de montagem e os ajustarem a qualquer altura. Desta forma, entrega a condição ergonômica mais correta para a execução de cada operação.

A fábrica também recebeu um novo sistema de transporte automatizado para o sistema básico de motor, transmissão, escapamento, eixo e semieixo. Além disso, passou a contar com 150 apertadeiras eletrônicas que garantem as medidas exatas dos torques críticos, em que o monitoramento é feito de maneira online em tempo real. O complexo também ganhou novos prédios e uma nova área de estamparia.


“Para produzir o Tracker, nós implementamos diversas novas tecnologias da indústria 4.0 que trouxeram ganhos não só em produtividade, mas principalmente em segurança, ergonomia e qualidade. Assim, ganha o consumidor, que tem um SUV atualizado, seguro e conectado; ganha o trabalhador da indústria, que torna seu trabalho mais eficiente; e ganha a indústria nacional, que tem uma fábrica com o que há de mais atualizado em termos de manufatura global”, relata Luiz Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!