EcoSport Titanium dá adeus ao estepe e ao motor 2.0

Com novidades, ela mantém o bom acabamento e incorpora motor 1.5 de três cilindros

Ano passado a Ford promoveu importantes no seu SUV mais longevo, o EcoSport. Neste ano as mudanças seguiram para fortalecer sua imagem e melhorar o ranking das vendas. Para a linha 2020 as mudanças mais significativas ficaram para a EcoSport Titanium, a mais bem equipada da linha, porém abaixo da Storm, com tração integral.

A Titanium abriu mão do pneu estepe para adotar um conjunto Run Flat fabricado pela Michelin. Também dispensou o motor 2.0 Duratec para viver a essência do downsizing. Usa agora o motor 1.5 Dragon de três cilindros e bons 153cv. 

O conjunto de pneus é capaz de rodar mesmo murcho graças a uma estrutura que fortalece as bandas com reforço interno e permite que a EcoSport rode mesmo com furos de até 3cm, o que foi comprovado durante o evento de lançamento do carro. Caso a rodagem fique prejudicada, há um kit de Mobilidade que inclui um reparo fabricado pela Continental, com líquido que se expande no pneu e permite que o motorista consiga dirigir o carro por até 200km a velocidade de até 80Km por hora para fazer o conserto. A novidade é polêmica e rendeu até ação do Procon de São Paulo, que não consegue entender a aplicação do pneu Run Flat já que pela lei o estepe é obrigatório.

Visualmente o EcoSport Titanium ficou mais leve sem o pneu preso à tampa traseira, tal qual os modelos vendidos na Europa e Estados Unidos.

Outra mudança é a adoção do motor tricilíndrico 1.5 Dragon que rende até 153cv combinado com o câmbio automático de seis marchas. Mesmo com trocas realizadas com giro mais alto, quando o motor for exigido, o motor menor é esperto nas retomadas e consegue entregar até 11km de rendimento por litro quando abastecido com gasolina e 13km na estrada. 

Bem equipada, a versão titanium inclui a multimídia Sync 3 com tela de 8 polegadas flutuante, farois de Xenon e luzes diurnas em LED, sensor de chuva, teto solar elétrico, monitoramento de ponto cego e sensor de tráfego cruzado, câmera de ré e o notável conjunto de sete airbags. 

A versão de entrada, SE, custa R$ 78,9 mil com cambio manual e R$ 84,9 mil com transmissão automática. A Freestyle vai de R$ 85,8 a R$ 91,8 mil e a Titanium está tabelada a R$ 103,8 mil. A Storm com tração integral e motor 2.0 custa R$ 108,3 mil.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Cirurgia estética vaginal: conheça as opções de procedimentos e indicações! ]

Segundo dados divulgados pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil é o país campeão em cirurgias íntimas

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!