França e Alemanha misturam vacinas contra Covid

OMS não aconselha medida por falta de estudos

[França e Alemanha misturam vacinas contra Covid]

FOTO: Reprodução

Autoridades sanitárias da França e da Alemanha têm recomendado que seus cidadãos, de menos de 55 e 60 anos, e que já tomaram a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19, recebem a segunda dose de um imunizante diferente. Nesse caso, seria a da Pfizer ou a Moderna. A combinação diferente estaria sendo receitada para diminuir o risco de coágulos.

Contudo, a prática não é aconselhada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois ainda não há estudos sobre as possíveis consequências dessas misturas. 

“Acho uma decisão no mínimo controversa”, afirma o pediatra Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBim). “O risco de coágulos é baixíssimo, e não há estudos sobre essas bases de vacinas. Não sabemos, por exemplo, se essa combinação pode oferecer proteção mais baixa ou até favorecer mais coágulos.”

Na França, a decisão deve afetar 530 mil pessoas com menos de 55 anos que já tomaram a 1ª dose da vacina da AstraZeneca. Já na Alemanha, ao menos 2,2 milhões de pessoas foram vacinadas com a 1ª da AstraZeneca. 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!