Ipea estima aumento de 1,9% na previsão para o PIB agropecuário de 2020

Previsão anterior era de 1,6%

[Ipea estima aumento de 1,9% na previsão para o PIB agropecuário de 2020]

FOTO: Reprodução

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou a projeção da taxa para o Produto Interno Bruto (PIB) e estimou um aumento do setor agropecuário de 1,6% para 1,9% em 2020. A nova previsão foi motivada pelos dados para a produção agrícola divulgadas em outubro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontaram um cenário mais favorável para este ano. 

O Ipea também prevê alta de 3,9% no valor adicionado da lavoura motivada, principalmente, pela revisão positiva da produção de soja e café em 2020, duas das principais culturas da produção agrícola no país. No primeiro caso, a safra de soja teve seu crescimento revisado de 6,6% para 7,0%. Já no caso do café, a estimativa de alta para a produção foi revisada de 19,4% para 21,5%. 

Para a pecuária, o grupo de Conjuntura do Ipea prevê queda de 1,5%, devido ao declínio na produção de carne bovina este ano, na comparação com o volume de abates na segunda metade do ano passado. Contudo, há registro da recuperação dessa atividade, cuja produção média no terceiro trimestre, segundo dados de abate do Sistema de Inspeção Federal (SIF), já se encontra acima do patamar pré-Covid observado no primeiro trimestre deste ano. 

Com isso, estima-se que no quarto trimestre deste ano, a queda interanual da produção de carne bovina deve ser menor, fechando o ano com recuo de 4,3%. Há expectativa de desempenho positivo nos segmentos de suínos (+ 7,8%), ovos (+3,2%) e leite (+0,2%).

Projeções para 2021

Para o próximo ano, a estimativa de crescimento do PIB Agro caiu 2,4% para 2,1%, por conta das estimativas mais otimistas para as safras de soja e de milho deste ano, o que eleva a base de comparação e é um indicativo que, devido ao cenário mais favorável, parte da produção dessas culturas deverão ser antecipadas do início do próximo ano para o final deste. O valor adicionado da lavoura deve crescer 1,8% e o da pecuária 3,9%.


Comentários