Maia se dispõe a resolver impasse para liberar vacina contra Covid-19

Bolsonaro garantiu que o Brasil não comprará a "vacina da China"

[Maia se dispõe a resolver impasse para liberar vacina contra Covid-19]

FOTO: Jorge William / Agência O Globo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse nesta sexta-feira (23), que está disposto a resolver o impasse sobre a aprovação e aquisição da CoronaVac, vacina contra Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, desenvolvida pelo Instituto Butantan, e da chinesa SinoVac. Maia, que vem sido criticado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), se colocou à disposição do governador de São Paulo, João Doria, para ajudar no que se referiu com um "entrevero". No início da semana, Bolsonaro garantiu que o Brasil não comprará a "vacina da China" pela suposta desconfiança dos brasileiros com o país asiático, inclusive sugerindo que a própria China criou o vírus. 

Durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (23), em São Paulo, Maia afirmou que fez questão de ir ao estado para desmentir o boato de que teria deixado de receber o governador em Brasília por outra razão que não uma indisposição, como foi divulgado. 

“Fiz questão de estar aqui [em São Paulo] hoje porque na quarta tivemos algumas notícias de que não o atendi por algumas notícias. Mas eu peguei uma virose, peguei dos meus filhos. Estou pegando uma virose a cada duas semanas, já emagreci 11 kg”, disse. Já o governador João Doria não se mostrou tão esperançoso no diálogo com Bolsonaro. Em sua fala, ele cobrou independência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que estaria atrapalhando a importação de insumos para a produção da vacina “No momento em que tivermos uma agência reguladora rompendo com seu compromisso, será o caos”, advertiu.


Comentários