Mesmo com testes clínicos suspensos pela OMS, planos de saúde pedem que médicos receitem cloroquina

Planos de saúde seguem a orientação do protocolo emitido pelo Ministério da Saúde

[Mesmo com testes clínicos suspensos pela OMS, planos de saúde pedem que médicos receitem cloroquina]

FOTO: Reprodução/ G1

Sem comprovação científica sobre a eficácia do medicamento cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, planos de saúde particulares têm orientado os médicos a prescreverem os remédios para pacientes com suspeita ou a doença confirmada. Prevent Senior, Hapvida e planos do sistema Unimed, dentre outros operadores, adotam e defendem a prática.

A orientação foi emitida em um protocolo lançado pelo Ministério da Saúde para o Sistema Único da Saúde (SUS), em que recomenda o uso do medicamento, originalmente utilizado em casos de malária, para tratar casos leves de Covid-19. Porém, essas recomendações vai na contramão da Organização Mundial da Saúde (OMS), que suspendeu temporariamente os testes clínicos da substância. 

A decisão da entidade foi tomada na segunda-feira (25), após um estudo publicado na revista médica "The Lancet", indicar que o número de mortos entre pacientes internados que usaram os medicamentos era maior que a dos que não usaram. 

Informados sobre esse estudo, os planos de saúde afirmaram que a pesquisa divulgada se aplica apenas de casos graves, e não caso leves, como os de quem recebe a prescrição para tomar a medicação em casa. Os planos defendem o procedimento para quem sente os primeiros sintomas. 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!