Nos pênaltis, Bahia bate Azuriz no Paraná e avança para oitavas da Copa do Brasil

Próximo adversário do Tricolor será definido por meio de sorteio

[Nos pênaltis, Bahia bate Azuriz no Paraná e avança para oitavas da Copa do Brasil]

FOTO: Bruno Queiroz/EC Bahia

Nos pênaltis, o Bahia avançou para as oitavas de finais da Copa do Brasil. Na noite desta terça-feira (10), o Tricolor empatou com o Azuriz no tempo normal por 1 a 1, no estádio Os Pioneiros, no Paraná, mas venceu nos pênaltis por 4 a 3 e garantiu vaga nas oitavas de finais da competição. Além da classificação, o time baiano ainda embolsou R$ 3 milhões. O próximo adversário ainda será definido por sorteio.

Foi definitivamente jogo de uma equipe só e essa equipe foi o Azuriz. O time paranaense foi quem desde o início do confronto se propôs a atacar, criar chances e chegar com perigo diante de um apático Bahia, que quebrava a cabeça na defesa e tinha dificuldades na saída de bola, diante da forte marcação dos donos de casa. Apesar de ter tido algumas boas chances, o saldo geral da primeira etapa Tricolor foi negativo.    

A primeira boa chance da partida saiu logo aos seis minutos. Berguinho cobrou escanteio para dentro da área e Robinho subiu livre, para cabecear com muito perigo por cima do gol de Danilo Fernandes.

Melhor desde os minutos iniciais, o Azuriz não demorou para abrir o placar. Aos dez minutos, Wenderson recebeu da entrada da área e disparou um foguete, a bola encobriu Danilo Fernandes e foi parar no fundo das redes tricolores. Um golaço no Paraná.

A primeira boa chance da partida saiu logo aos seis minutos. Berguinho cobrou escanteio para dentro da área e Robinho subiu livre, para cabecear com muito perigo por cima do gol de Danilo Fernandes.

Melhor desde os minutos iniciais, o Azuriz não demorou para abrir o placar. Aos dez minutos, Wenderson recebeu da entrada da área e disparou um foguete, a bola encobriu Danilo Fernandes e foi parar no fundo das redes tricolores. Um golaço no Paraná.

O gol mexeu com as estruturas do Bahia. Já sem fazer uma boa partida, o Tricolor não conseguia ter organização para reagir em campo e via o Azuriz crescer no jogo.

Aos 28 minutos, quase o time paranaense ampliou o placar. Em cobrança de falta, Wellisson disparou uma bomba para o gol e a bola bateu na trave direita de Danilo Fernandes.

O Bahia só conseguiu chegar com perigo pela primeira vez aos 30 minutos. Após erro na saída de bola de Salazar, Matheus Davó roubou a bola e ficou cara cara com Caio, mas o goleiro conseguiu abafar a finalização e evitou o empate.

Pouco tempo depois, o Bahia voltou a assustar aos 32 minutos, quando Davó mais uma vez finalizou de fora da área e a bola passou cruzada na frente do gol do Azuriz, com perigo.

Da parte final da primeira etapa, o Azuriz controlou a vantagem construída e trocava passes com calma enquanto se aproveitava do desespero do Bahia para empatar. Apesar disso, o placar não foi alterado até o apito final.

No retorno para a segunda etapa, era o Azuriz que seguia ditando o ritmo da partida. O time paranaense seguia frequentemente chegando ao campo de ataque, ainda sem finalizar com perigo na direção da meta de Danilo Fernandes. Já o Bahia permanecia com a mesmas dificuldade na saída de bola e com dificuldade para escapar do bloqueio defensivo do adversário.

Mesmo sem fazer uma boa partida, o Bahia conseguiu empatar a partida aos 23 minutos. Djalma fez bela jogada pela lateral e na linha de fundo fez o cruzamento para dentro da área, o goleiro Caio falhou, a bola escapou das mãos dele e sobrou para Marcelo Ryan, que testou firme para as redes.

Apesar do gol, a partida não ficou mais aberta. Ao que aparentava, tanto Bahia quanto Azuriz tinham certo receio de saírem para buscar desempatar o jogo e não queriam correr muitos riscos.

Partindo para o tudo ou nada nos minutos finais, o Bahia ainda teve a chance do triunfo aos 46 minutos. Djalma de fora da área mandou um chute forte para o gol e ela ia morrer no ângulo do Azuriz, mas o goleiro Caio fez uma linda defesa e impediu a virada.

Sem que qualquer uma das duas equipes voltasse a frente do placar, a partida foi para ser decidida nos pênaltis. Melhor para o Bahia, que venceu por 4 a 3. Daniel, Lucas Falcão e Djalma Ribeiro e Marcelo Ryan marcaram os gols tricolores.

Análise do Bahia na partida:

Uma classificação que veio na raça, mas que novamente evidenciou uma atuação fraca e inconsistente do Bahia na partida. O Tricolor foi inferior em praticamente todo o confronto no tempo normal, sofrendo com os ataques do Azuriz, sem conseguir criar muitas jogadas e fazendo aquela partida truncada. Porém, apesar de todos esses efeitos negativos, conseguiu ao menos ser eficiente nas penalidades.

Tem sido rotineiro essa falta de futebol que o Bahia demonstra, principalmente quando se joga fora de casa. O que o Tricolor precisa ter noção é que agora a Copa do Brasil chegou em uma fase de oitavas de finais, são times mais fortes, com mais tradição na competição e que não terão pena de encarar um adversário que se porta apático, não ataca e demonstra certa passividade quando está em desvantagem. O sarrafo agora é maior e o time precisa se dedicar mais se quiser ir longe. O nível de competitividade ainda está baixo.


Comentários