Pandemia faz com que adoções caiam quase 40%

Brasil tem mais de 36 mil candidatos a pais e mães

[Pandemia faz com que adoções caiam quase 40%]

FOTO: Reprodução

Além do impacto econômico e na saúde do país, a pandemia do novo coronavírus também fez com que laços afetivos ficassem mais dificéis de serem concretizados, isso porque, de acordo com o Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento, de janeiro a agosto, o número do doações no Brasil caiu 39% em relação ao mesmo período de 2019. 

Atualmente, o país registra mais de 36 mil candidatos a pais e mães e pouco mais de cinco mil crianças e jovens aguardam a oportunidade de terem um abrigo familiar acolhedor. A maioria tem mais de 3 anos, muitos têm irmãos, situações que ainda dificultam a adoção.

Segundo o juiz da Vara da Infância e da Juventude, Iberê de Castro Dias, “A necessidade de fechar os fóruns pelo Brasil por conta da quarentena acabou trazendo dificuldade de tocar os processos de adoção, especialmente aqueles processos físicos, aqueles processos em papel. Nos locais em que os processos já são digitais, ficou um pouco mais fácil de continuar tocando as adoções, inclusive várias foram iniciadas e terminadas mesmo durante a quarentena”, disse ao explicar sobre adoção remota, com a utilização de telefonemas e videochamadas.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Ellen Moraes mostra como a maquiagem certa ajuda a construir uma boa imagem no mundo dos negócios]

Especialista em negócios e marketing digital, explica que a maquiagem certa ajuda a construir uma imagem positiva para reuniões e eventos profissionais

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!