Pfizet e BioNtech fecham acordo de fabricação de vacinas para o continente africano

Tratado tem restrições e é criticado por ativistas de saúde pública

[Pfizet e BioNtech fecham acordo de fabricação de vacinas para o continente africano]

FOTO: Getty Images

Os laboratórios Pfizer e BioNTech fecharam acordo com um fabricante sul-africano para a produção exclusiva de doses da vacina contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, para o continente africano. Conforme o tratado, o produtor sul-africano Biovac será responsável apenas pela fase final do processo de fabricação, que diz respeito à entrega das vacinas. Os imunizantes continuarão a ser desenvolvidos nas instalações da Pfizer na Europa, sendo posteriormente enviados à Cidade do Cabo.

Com o acordo, a Pfizer pretende aumentar o fornecimento das doses ao continente, que enfrenta uma severa escassez de vacina e imunizou, até o momento, apenas 1,5% da população. Atualmente, o continente também registra surtos de infecções pela variante Delta do novo coronavírus. 

Críticas

Apesar da emergência sanitária do continente, Matthew Kavanagh, diretor da Política de Saúde Global e Iniciativa Política da Universidade de Georgetown, classificou o acordo como "profundamente decepcionante". “Esses acordos que mantêm a capacidade total de produção para os países de alta renda continuam apenas perpetuando as desigualdades na distribuição”, disse.

Ativistas de saúde pública pedem à Pfizer e a outros grandes fabricantes de vacinas que transfiram sua tecnologia para produtores locais em partes mais pobres do mundo, a fim de aumentar a produção e aliviar a escassez de imunizantes nessas regiões.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!