Polícia conclui inquérito de caso de abuso sexual em ambulância do Samu e indicia socorrista por estupro

Paramédico foi afastado das atividades logo após a denúncia

[Polícia conclui inquérito de caso de abuso sexual em ambulância do Samu e indicia socorrista por estupro]

FOTO: Reprodução

O delegado José Romero confirmou nesta terça-feira (1º) que concluiu inquérito e já o enviou à Justiça sobre o caso do socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Barreiras, oeste da Bahia, que foi denunciado por uma mulher por abuso sexual dentro de uma ambulância. Ele foi indiciado pela polícia e vai responder pelo crime de estupro. 

O caso aconteceu em 17 de outubro. A jovem estava jogando futebol com amigos e se sentiu mal. O grupo chamou o Samu, que foi até o local em que a partida estava sendo disputada para fazer o atendimento. A jovem relatou à polícia que, dentro da ambulância, o paramédico passou a mão nos seios dela e acariciou o órgão genital dela.

Segundo o delegado, o indiciamento do suspeito foi feito após provas coletadas durante as investigações e pelo fato da vítima não ter condição de se opor ao ato criminoso, já que estava passando mal.

O paramédico, no entanto, vai responder ao processo em liberdade. O delegado disse ainda que embora o suspeito tenha sido indiciado pelo crime, não havia elemento para a prisão preventiva.

“Ele compareceu ao inquérito, tem endereço certo, tem meio lícito de sustento. Tinha muito ponto controverso. Ela [a vítima] contou a história, os atos que foram praticados, o que ela pôde perceber. E decidimos por indiciar o então investigado”, afirmou.

Por meio de nota, à época, a Secretaria da Saúde do município informou que o socorrista seria afastado até que fossem concluídas as investigações.
 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Fábio Jr. decide vender mansão que mora com Fiuk]

O imóvel tem 570 metros quadrados de área construída, com 1,5 mil metros quadrados de área total

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!