Prévia da inflação sobe 0,94% em outubro, aponta IBGE

Percentual foi o maior resultado para o mês desde 1995

[Prévia da inflação sobe 0,94% em outubro, aponta IBGE]

FOTO: Reprodução/ CNN Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) indicou que a prévia da inflação oficial em outubro foi 0,94%. Este é o maior resultado para o mês desde 1995, segundo informou nesta sexta-feira (23), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano, o indicador acumula alta de 2,31% e em 12 meses atingiu 3,52%. 

O resultado divulgado pelo IBGE superou o teto do intervalo das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que iam de 0,52% a 0,93%, com mediana de alta de 0,82%. 

Os preços dos alimentos e bebidas tiveram a maior alta (2,24%) entre os grupos pesquisados e também o maior impacto (0,45 ponto porcentual) no índice. Os alimentos para consumo no domicílio passaram de uma alta de 1,96% em setembro para 2,95% em outubro. O item de maior peso foram as carnes, com aumento de 4,83%, contribuindo com 0,13 ponto porcentual no índice. Foi a quinta alta seguida das carnes no IPCA-15, informou o IBGE.

“Destacam-se também as altas do óleo de soja (22,34%), do arroz (18,48%), do tomate (14,25%) e do leite longa vida (4,26%)”, diz a nota divulgada pelo instituto. “Por outro lado, houve queda nos preços da cebola (-9,95%) e da batata-inglesa (-4,39%).”

As maiores altas se concentraram nos grupos alimentação e bebidas e transportes, que, juntos, responderam por cerca de três quartos do avanço do IPCA-15.

Os preços das passagens aéreas passaram por forte correção em outubro, após meses de demanda em baixa, com avanço médio de 39,90% no IPCA-15. Sozinho, o item contribuiu com alta de 0,13 ponto porcentual no indicador. Puxado pelos bilhetes de avião, o grupo transportes registrou alta de 1,34%, com impacto positivo de 0,27 ponto.

Os preços da gasolina tiveram alta média de 0,85% no IPCA-15 de outubro, ante 3,19% em setembro. Foi a quarta alta seguida do item no IPCA-15.

Ainda no grupo dos transportes, o IBGE destacou a alta nos preços do seguro voluntário de veículo (2,46%), no primeiro avanço após sete meses consecutivos de quedas. Os únicos subitens do grupo com variações negativas foram ônibus interestadual (-2,73%) e gás veicular (-1,36%).

O grupo artigos de residência subiu 1,41%, acelerando em relação a setembro (0,79%). Todos os itens do grupo tiveram alta, segundo o IBGE, “com destaque para mobiliário (1,75%), que havia recuado (-0,14%) no mês anterior, e tv, som e informática (1,68%)”. 


Comentários