'Toda a pandemia teve começo, meio e fim, e essa não é diferente', diz pesquisador do Observatório Covid-19 BR

Vitor Mori ainda se mostra a favor da flexibilização do uso da máscara em locais abertos e com poucas pessoas

['Toda a pandemia teve começo, meio e fim, e essa não é diferente', diz pesquisador do Observatório Covid-19 BR]

FOTO: Divulgação

Em entrevista ao jornal O Globo, o físico, pesquisador da Universidade de Vermont, nos EUA, e integrante do Observatório Covid-19 BR, Vitor Mori, fala sobre o fim da pandemia de Covid-19 e entra no debate sobre o a flexibilização do uso de máscaras.

Ao falar sobre o fim do uso de máscaras de proteção contra o coronavírus, Mori destaca que a ciência já tem conhecimento que o risco de contaminação ao ar livre é muito baixo.

A principal forma de transmissão da Covid-19 é pelo ar, pro meio de partículas respiratórias que são emitidas ao falar, tossir ou espirrar. Os aerossóis, partículas ainda menores que ficam suspensas no ar, também são transmissores do vírus.

Com isso, especialistas avaliam que a limpeza de superfícies e objetos deve ser secundária na biossegurança de prevenção à Covid-19. A prioridade dever ser o uso de máscaras de qualidade e boa vedação, como as PFF2, troca constante de ar e distanciamento social.

Com base nisso, Mori complementa afirmando que "a rigidez e a exigência de usar máscaras" deve ser "em espaços fechados", explica o pesquisador. 

Ainda sobre a pandemia, Vitor Mori faz questão de destacar e tranquilizar a população quanto ao fim dela. Ele afirma que, assim como outras pandemias que o planeta teve e se dispersaram, essa também terá um fim. "Acho importante dizer que a pandemia vai acabar. Toda a pandemia na história teve começo, meio e fim, e essa não é diferente", fala Mori ao O Globo.


Comentários