Vendas do varejo baiano tiveram a 3ª maior queda do país de outubro para novembro

Essa também foi a segunda maior queda do volume de vendas dentre todos os estados

[Vendas do varejo baiano tiveram a 3ª maior queda do país de outubro para novembro]

FOTO: Divulgação

Em novembro, as vendas do varejo na Bahia seguiram em queda (-2,8%) frente ao mês anterior, na série livre de influências sazonais. Foi o sexto recuo consecutivo nessa comparação, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do IBGE.

O resultado do comércio varejista baiano entre outubro e novembro (-2,8%) ficou abaixo do verificado no Brasil como um todo, onde houve avanço (0,6%), e foi o terceiro pior índice do país no mês, sendo superior apenas aos registrados na Paraíba (-3,1%) e no Piauí (-3,0%). Nessa comparação, 13 das 27 unidades da Federação apresentaram resultados positivos, com os melhores desempenhos ficando com Roraima (3,7%), Rio de Janeiro (2,8%) e Distrito Federal (2,7%).

Com o resultado negativo de outubro para novembro, o volume de vendas do varejo baiano continuou abaixo (-9,6%) do patamar do pré-pandemia, em fevereiro de 2020, aumentando a distância em relação ao verificado em outubro (-7,0%).

O desempenho do varejo baiano também foi negativo na comparação de novembro/21 com novembro/20, com queda de 13,8% nas vendas. Foi o quarto recuo consecutivo e o pior resultado para um mês de novembro em toda a nova série histórica da PMC, iniciada em 2001 para esse indicador interanual. Ao menos, o resultado mostrou uma leve desaceleração no ritmo da queda, se comparado ao índice registrado em outubro no estado (-14,1%).

Essa também foi a segunda maior queda do volume de vendas dentre todos os estados, com apenas Sergipe apresentando um índice pior (-14,9%). Apenas quatro estados tiveram variação positiva frente a novembro de 2020: Espírito Santo (3,3%), Roraima (3,1%), Rio Grande do Sul (2,4%) e Mato Grosso do Sul (0,2%).

No Brasil como um todo, o índice fechou com queda de 4,2%. Apesar de mais esse desempenho negativo, as vendas do varejo baiano ainda acumulam alta de 1,0% no ano de 2021, no confronto com o mesmo período do ano anterior. O resultado na Bahia, porém ficou abaixo do nacional (1,9%) e foi o 14 entre os estados.

No acumulado nos 12 meses encerrados em novembro (frente aos 12 meses anteriores), as vendas do comércio varejista na Bahia também seguem mostrando um ligeiro avanço (0,1%). O resultado também está abaixo do Brasil como um todo (1,9%) e é apenas o 16o  entre as 27 unidades da
Federação.
 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!