118 anos do Tratado de Petrópolis

Confira o editorial desta quarta-feira (17)

[118 anos do Tratado de Petrópolis]

FOTO: Arquivo/Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro

o Acre comemora 118 anos nesta quarta-feira, 17 de novembro, quando se lembra o mesmo dia lá em 1903 na assinatura do Tratado de Petrópolis, documento de intenção que oficializou a permuta e finalizou uma disputa entre o Brasil e a Bolívia pelas terras onde hoje se localiza o estado do Norte do país.

O documento foi assinado como forma de encerrar os conflitos da Revolução Acreana, que ocorriam na região.

Apesar de pertencer à Bolívia, a então região do Acre era ocupada por seringueiros brasileiros em plena época da extração da borracha. A situação gerou conflitos com os bolivianos, donos legais da terra, e deu origem à Revolução Acreana, que só terminou em 1903, após a disputa de forças armadas comandadas por Plácido de Castro.

O Tratado de Petrópolis, negociado pelo Barão do Rio Branco, encerrou a tensão na região e formalizou a incorporação do Acre Brasil. A foto oficial da assinatura do tratado inclusive foi registrada no jardim da casa do Barão, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, e por isso o nome do evento - bem longe do Acre, diga-se.

Com esse acordo, o Brasil pagou à Bolívia a quantia de 2 milhões de libras esterlinas e indenizou o Bolivian Syndicate em 110 mil libras esterlinas pela rescisão do contrato de arrendamento, firmado em 1901 com o governo boliviano.

Em contrapartida, o governo boliviano cedia algumas terras no Amazonas e comprometia-se a construir a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré para escoar a produção boliviana pelo Rio Amazonas.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!