Cinco dicas para vender o carro usado no pós-pandemia

Cuidados com manutenção, pesquisa de preço e documento em dia são importantes

O mercado de carros usados está em alta. Segundo a Fenabrave (associação de concessionários), entre janeiro e agosto deste ano foram comercializados 10.234.046 carros usados, o que representa um crescimento de 48,2% em relação ao mesmo período de 2020. Na hora de fazer dinheiro seja para trocar por um zero quilômetro seja para ter liquidez por conta da crise muita gente recorre à venda do carro por conta própria. 

Se por um lado o carro usado pode ser a garantia de dinheiro rápido por outro é preciso ter cautela ao vendê-lo e precificar o veículo de forma correta. 

Alguns levam a um concessionário ou lojista e outros até vendem em aplicativos e sistemas que prometem “propostas e compra em até 24h”. Só que na realidade, nestes dois casos, o cliente perde muito dinheiro. Como vender bem e quanto pedir pelo carro usado? O Feirão AutoShow divulgou cinco dicas importantes para este momento 

Pesquise as referências de tabela 

Analisar o indicador de valor de TABELA é o primeiro passo: existem 2 boas fontes: FIPE, que já é mais usual, e KBB, nova tabela de preços que tem o valor real conforme a base de negociação daquela marca e modelo dentro da realidade porque contempla alguns fatores importantes: quilometragem, estado do veículo, e a versão. Na tabela KBB há três padrões de preços: venda entre particulares, venda para revendedor ou venda para troca é uma loja ou concessionária. 

Preço correto; como definir?

Procurar nos portais de classificados para saber quais os valores estão sendo praticados no mercado para carros em iguais condições do veículo em questão é fundamental. Dica bônus: use como um dos filtros mais importantes; “veiculo de particular”. E por que ele é importante? Muitos revendedores anunciam nos portais sendo que em média 60% a 70% dos anúncios são de revendas e concessionarias. Essas empresas possuem custos altíssimos para preparar, regulamentar o carro, pagamento de impostos e comissões dos vendedores além do custo de divulgação e da garantia obrigatória. Com isso os valores das lonas tende a ser mais alto que os anunciados por particulares que vão vender sem garantia. 

Estado de conservação 

Ao avaliar seu carro, se coloque sempre no lugar de comprador. O que você gostaria de encontrar quando for ver um veículo para comprar? Se seu carro possuir algum detalhe, amassados, ralados, pneus ruins, barulhos, etc, procure ser transparente no anúncio. Não omita, pois para todo carro existe um interessado. Em caso de possuir algum ponto de observação leve em consideração no valor que terá que ser gasto no reparo e faça o abatimento no anúncio. Lembre que hoje com o laudo cautelar o futuro comprador consegue descobrir vícios ocultos, histórico de leilão ou qualquer restrição do carro. Seja sempre transparente e detalhe seus anúncios sejam pela internet, seja nos feirões. 

Quilometragem é ponto de atenção  

Quanto o carro rodou é muito importante ser levado em consideração também. Hoje em dia um carro é considerado Seminovo se rodou até no máximo de 12.000km a 15.000km ano. Carros acima dessa quilometragem rodada por ano tendem a valer menos pois o desgates dos componentes foi maior e assim o custo de manutenção também será mais elevado. 

Documentos em dia

Sempre descreva os documentos de procedência como nota fiscal de compra, comprovante das revisões feitas incluindo a data dos serviços e o local especialmente se for em uma concessionária. Veículos com tudo em ordem, com comprovação de procedência e manutenção em dia, são sempre mais valorizados, pois minimizam a desconfiança no momento da negociação e asseguram o comprador de que ele poderá ter um veículo com baixo risco de problemas mecânicos.

Para garantir ainda mais o carro anunciado o Feirao AutoShow recomenda previamente já fazer o laudo cautelar - ele pode ser feito em postos de vistoria ou até mesmo em um feirão - com emissão na hora o que deixará os futuros interessados mais tranquilos antes de fechar negócio. “Dentro do Feirao orientamos quem quer vender o carro para chegar ao preço certo com transparência e balizado em informações sobre a marca, modelo, versão e tipo de uso do veículo que determina seu estado de conservação”, explica Leandro Ferrari, Gerente comercial do AutoShow

O Feirão Auto Show acontece todo domingo das 7h às 13h em São Paulo sendo um ponto tradicional de compra e venda de carros com encontro entre compradores e vendedores desde 1972.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!