Dia Mundial do Gato: confira os mitos e verdades sobre os felinos

Eles são bastante populares nas casas do Brasil

[Dia Mundial do Gato: confira os mitos e verdades sobre os felinos]

FOTO: Farol da Bahia

Nesta segunda-feira (17) é comemorado o Dia Mundial do Gato, em homenagem ao animal que é um dos mais antigos e mais procurados entre os pets. 
Atualmente, já são 22 milhões de gatos no Brasil, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Veja mitos e verdades sobre os bichanos:

Ao mostrar sua barriga, os gato mostram submissão ao seu dono

Segundo o médico-veterinário, Marcio Barboza, essa afirmação como um mito. Para o veterinário, o contato com gatos nesta situação pode até resultar em alguns arranhões. “Os felinos estão demonstrando confiança [com este ato] e podem encarar o contato como uma ameaça a sua dominância do local”, explicou. Já Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal, associa tal medida a mais uma demonstração de confiança em relação ao dono e ao ambiente do que de submissão. “Ao expor a barriga, os pets estão claramente demonstrando confiança e relaxamento”, pontuou Rossi. 

Gatos podem ter dificuldade de descer de lugares muito altos

“Eles não são anatomicamente projetados para descer de locais muito altos, e podem até sofrer graves quedas”, salientou Barboza ao afirmar que tal informação é verdadeira.

Meu gato sabe quando eu estou me preparando para viajar

Para Barboza, o nervosismo ou carência que os gatos apresentam quando alguém está arrumando a mala para viajar representa muito mais a expectativa por parte do animal de receber mais carinho.

Gatos derrubam a água da tigela por não enxergar bem

Esse comportamento é realmente verdadeiro, mas os especialistas destacam que ele pode ter duas origens. Alguns gatos fazem isso por não ter uma visão muito boa, “já que apresentam por natureza um pouco de miopia”, explica Barboza. 

Gatos não têm pulgas ou carrapatos

A informação não apenas é mentira, como abre margem para descuidos com a saúde dos animais. “Felinos podem sim sofrer muito com pulgas e inclusive obter doenças desses parasitas, como dermatite e anemia infecciosa. Já os carrapatos são mais raros em gatos, mas também podem se alojar no pet”, destacou Barboza. 

Com informações do jornal Estado de São Paulo


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Gêmeos que perderam a mãe para a Covid-19 fazem ensaio com presentes do Palmeiras]

clube paulista se sensibilizou com a história e fez uma homenagem à família de Macatuba

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!