Epidemia de dengue e chikungunya atinge níveis preocupantes

Aumento alarmante de caso requer atenção e medidas de controle urgentes

[Epidemia de dengue e chikungunya atinge níveis preocupantes]

FOTO: Pixabay/Divulgação

A epidemia de dengue e chikungunya atinge níveis preocupantes, demandando ações imediatas. O aumento vertiginoso de casos, não se limita apenas à dengue, mas também abrange infecções pelo vírus da chikungunya (CHIKV), com números alarmantes registrados em diferentes estados, como São Paulo e Rio de Janeiro. 

Minas Gerais destaca-se como epicentro da crise, com mais de 22 mil casos notificados, exigindo uma resposta urgente das autoridades de saúde. A gravidade da situação é agravada pelo fato de que o Aedes aegypti, vetor dessas doenças, também é responsável pela transmissão de outros vírus perigosos, incluindo febre amarela e zika.

A complexidade do enfrentamento da dengue reside na presença de múltiplos sorotipos do vírus, dificultando a criação de uma vacina eficaz. O acompanhamento constante da circulação desses sorotipos é vital para direcionar intervenções de saúde pública. 

Os sintomas da dengue e chikungunya se sobrepõem, incluindo febre alta, dores musculares e articulares, fadiga e erupções cutâneas. No entanto, as complicações podem ser graves, indo desde a dengue hemorrágica até a artralgia crônica da chikungunya, afetando significativamente a qualidade de vida dos pacientes.

Estudos recentes destacam a incidência elevada de eventos cardíacos na dengue, enquanto na chikungunya, as complicações neurológicas, como encefalite e síndrome de Guillain-Barré, são preocupantes. O risco de morte associado à chikungunya também é significativo, especialmente em pacientes com condições crônicas preexistentes, como diabetes.

Embora uma vacina para chikungunya tenha sido aprovada pelo FDA, sua disponibilidade no Brasil ainda é limitada. Além disso, a falta de tratamentos antivirais específicos ressalta a urgência de investimentos em pesquisas para desenvolver terapias eficazes.

A prevenção e controle do mosquito Aedes aegypti continuam sendo pilares fundamentais na luta contra essas doenças, destacando a importância da conscientização da população e da implementação de medidas preventivas, como eliminação de criadouros e uso de repelentes.

As informações são do artigo republicado no The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Com mais de 500 anos de tradição, saiba por que o Brasil possui uma história única no cultivo de vinhos! ]

Sommelière explica a importância da história dos vinhos de mesa para a cultura nacional, e indica rótulos para celebrar os vinhos brasileiros

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!