Heleno admite no Twitter que Abin monitorou ONGs em reunião da ONU

Chefe do GSI defendeu que é dever da Abin relatar menções negativas do governo

[Heleno admite no Twitter que Abin monitorou ONGs em reunião da ONU]

FOTO: Reprodução/Agência Brasil

Por meio das redes sociais, o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, admitiu nesta sexta-feira (16), que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) monitorou participantes da COP 25 (Cúpula do Clima das Nações Unidas), realizada em Madri, em dezembro do ano passado. 

Em sua conta no Twitter, o general defendeu que é atribuição do órgão acompanhar campanhas internacionais apoiadas por “maus brasileiros”, e que o governo Jair Bolsonaro entende como prejudiciais ao país. Na postagem, Heleno sustenta que a Abin tem competência legal para atuar na conferência e continuará a agir em “eventos no Brasil e no exterior”.

Durante a reunião, de acordo com informações do Estadão, os agentes monitoraram ONGs (Organizações não governamentais), integrantes da comitiva brasileira e representantes de delegações estrangeiras. A reportagem mostrou ainda que em nenhuma das listas oficiais das delegações nas edições da COP de 2013 a 2018, em posse das Nações Unidas aparecia o nome de representantes do GSI ou da Abin.  


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!