Justiça determina quebra de sigilo bancário entre Flávio Bolsonaro e ex-assessor

Queiroz é investigado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf)

[Justiça determina quebra de sigilo bancário entre Flávio Bolsonaro e ex-assessor]

FOTO: Divulgação

A Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra de sigilo bancário entre o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, e seu ex-assessor Fabrício Queiroz. A informação foi divulgada pelo O Globo nesta segunda-feira (13). De acordo com a publicação, o pedido foi feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e aceito no dia 24 de abril.

Queiroz é investigado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) após verificar que houve movimentação de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e 2017. O Coaf classificou como suspeita a movimentação financeira, tendo em vista que à época ele atuava como assessor parlamentar do então deputado estadual Flávio Bolsonaro.

Além das contas de Queiroz, serão investigadas as transações bancárias das suas duas filhas, sua mulher, as contas de Flávio e de Fernanda Bolsonaro, sua mulher. Também será avaliada a conta da empresa do Casal Bolsonaro, a Bolsotini Chocolates e Café Ltda. O senador ainda não se manifestou sobre a quebra do sigilo bancário e o caso é investigado em segredo de justiça.


Notícia Anterior
Barraco parlamentar
Próxima Notícia
Moro no STF

Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Cirurgia estética vaginal: conheça as opções de procedimentos e indicações! ]

Segundo dados divulgados pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil é o país campeão em cirurgias íntimas

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!