Sem pena, Bragantino goleia Bahia em Bragança Paulista pelo Brasileirão

Tricolor foi completamente dominado pela Massa Bruta em todo confronto

[Sem pena, Bragantino goleia Bahia em Bragança Paulista pelo Brasileirão]

FOTO: Rafael Machaddo/EC Bahia

O Bragantino passou por cima do Bahia  na noite desta sexta-feira (20). O Massa Bruta bateu o Tricolor por 4 a 0, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, em confronto válido pela 22ª rodada do Brasileirão. Com resultado, Esquadrão se mantém na nona colocação, com 28 pontos somados e perde a chance de se aproximar do G-6. Já o Bragantino deixa a zona de rebaixamento, e agora é o 10º colocado, com 26 pontos.

O Bahia começou a partida com a mesma desatenção observada diante do Coritiba na última partida. Apático e vulnerável na defesa, assim como foi diante do Coxa Branca, o time pagou caro pelos erros.

Aos três minutos, Claudinho fez bela jogada pelo lado esquerdo, tocou para Luan Cândido. O lateral cruzou rasteiro para área e a defesa do Bahia afastou mal. A sobra de bola ficou nos pés de Claudinho, que chutou rasteiro no canto e Douglas não conseguiu evitar que ela entrasse para o fundo das redes.

O Bahia realmente estava perdido dentro de campo. O time sofreu o segundo gol pouco tempo depois. Aos dez minutos, Lucas Cândido cobrou falta direto para o gol, Douglas conseguiu boa defesa e a bola bateu na trave, e voltou para área, Claudinho pegou o rebote e só finalizou para marcar o segundo gol dele na partida. O segundo Bragantino no jogo.

Soberano no jogo e em ritmo completamente ofensivo, o Bragantino não abria mão de explorar os espaços deixados pela defesa do Bahia.

Aos 20 minutos, Raul foi lançado na área e ficou cara cara com o goleiro Douglas. O volante tocou para o lado e deixou Ytalo na boa só para tocar para o gol vazio e transformar o placa em goleada.

O Bahia estava completamente dominado no jogo. Com a proposta ineficiente de impor uma linha de marcação alta para tentar roubar a bola do Bragantino e sair no contra-ataque, o Tricolor apenas assistiu os avanços em velocidade do Massa Bruta, que com passes rápidos envolvia o Tricolor no jogo. Nos últimos minutos, o Esquadrão até melhorou um pouco a forma de jogar, mas de maneira mais tímida, nada que fizesse o time ao menos diminuir o marcador antes da ida ao intervalo.

Na volta para a segunda etapa, houve pouca diferença na postura das duas equipes. Impiedoso, o Bragantino não parava de avançar ao campo de ataque quando tinha chance. Foi desta forma que conseguiu ampliar o marcador.

Aos cinco minutos, Ytalo recebeu longo lançamento do campo de defesa para o ataque e da entrada da área, tocou para Helinho, que finalizou para aumentar a goleada. O gol ainda foi revisado pelo VAR, mas validado.

Com muita dificuldade na marcação e inoperante na criação de jogadas, o Bahia apenas tocava bola para o lado, tentando buscar um esboço de reação, mas o time tinha dificuldade até para finalizar.

Aos 22 minutos, veio a primeira finalização do Bahia no jogo. Em um dos únicos contra-ataques eficientes do Tricolor no jogo, Élber ficou em boa chance de marcar da entrada da área, mas chutou para fora.

Não conseguindo marcar, o Bahia quase levou o quinto aos 36 minutos, quando Helinho puxou contra-ataque e tocou para Arthur, o atacante entrou na área e chutou para o gol, mas Douglas conseguiu fazer boa defesa, jogando a bola para escanteio. Foi a última boa chance do jogo antes que o árbitro decretasse o fim do confronto em São Paulo.

A próxima partida do Bahia será no sábado (28), às 19h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Já o Bragantino visita o Fluminense, no Maracanã, no Rio de Janeiro, na segunda (30), às 20h.

Análise do Bahia na partida

Partida para esquecer do Bahia. O time simplesmente não entrou em campo nesta noite. Completamente dominado em todo confronto, o time voltou a apresentar as falhas defensivas de antes, não criou nenhuma jogada e apenas assistiu o Bragantino fazer o que queria no jogo. Com posse de bola superior e controle da partida, o time paulista só não construiu uma goleada histórica porque foi piedoso, do contrário, o resultado seria ainda mais vergonhoso.

Partidas como essa são um dos choques de realidade mais cruéis e duros que um time pode sofrer. Hoje antes de tentar sonhar com Libertadores, o Bahia precisa se concentrar em afastar qualquer chance de se distanciar da zona de rebaixamento. O time tem futebol para isso, mas não pode relaxar e achar que estar salvo. O campeonato ainda tem muitas rodadas, naturalmente o time ainda vai oscilar, mas resultados como o de hoje são inadmissíveis de acontecer novamente.

Muita coisa precisa ser revista, Desde escalações, escolhas erradas por jogadores que já vêm demonstrado não ter qualidade para entrar em campo, até postura coletiva do time. Não adianta também ficar remoendo essa partida, o time precisa reagir e não há tempo para novos erros.


Comentários