Vereador Gabriel Monteiro vira réu por importunação e assédio sexual

Os crimes teriam sido cometidos contra a ex-assessora dele, Luiza Caroline Batista, de 26 anos

[Vereador Gabriel Monteiro vira réu por importunação e assédio sexual]

FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil

O vereador do Rio de Janeiro, Gabriel Monteiro, se tornou réu no processo em que ele é investigado por importunação e assédio sexual. Os crimes teriam sido cometidos contra a ex-assessora dele, Luiza Caroline Batista, de 26 anos, na época em que ela trabalhava com ele.

Em nota, a defesa afirmou que a denúncia “foi realizada por ex-assessores que já confirmaram trabalhar para a máfia do reboque”. “Na ocasião, outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio”, emendou.

Entenda o caso

Monteiro foi alvo de um inquérito aberto pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá (Deam-Jacarepaguá) que investigava os crimes desde o final de março.

Segundo a vítima, ela começou a trabalhar com o vereador em agosto de 2021, para exercer a função de assistente de produção, roteirista e atriz para o canal do Youtube e redes sociais dele. De acordo com Luiza, os assédios começaram cerca de dois meses depois e duraram até ela sair da equipe dele, em fevereiro deste ano.

"Fico feliz que está correndo rápido o processo. Não esperava que fosse tão rápido, mas acredito na justiça. Se Deus quiser isso tudo vai passar e eu vou poder ter uma vida normal, ao menos tentar. O desgaste é grande", declarou Luiza ao receber a notícia de que Monteiro se tornou réu.

Na denúncia, a promotora Lenita Machado Tedesco cita que a ex-assessora era constantemente constrangida a participar de vídeos modificados, "não podendo deles reclamar", uma vez que era ameaçada de demissão.

"(...) Os roteiros de vídeos eram elaborados pela ofendida e por outros funcionários, porém o indigitado os distorcia e os transformava em roteiros de 'cunho sexual', ocasiões em que se aproveitava da situação para passar as mãos nos seis e nas nádegas da vítima", narra um trecho do documento.

Mais investigações 

Gabriel ainda é investigado pela Polícia Civil e MP por assédio moral e sexual contra outros ex-funcionários, peculato, por expor pessoas em situação de vulnerabilidade e por forjar vídeos, além de filmar relação sexual com mulheres, incluindo uma adolescente de 15 anos. Monteiro, inclusive, também foi denunciado pelo MP por conta dessas gravações com a menor.

O vereador ainda está respondendo a um processo ético-disciplinar na Câmara do Rio, que pode levar à cassação do mandato dele. Em nota, a defesa de Gabriel Monteiro afirma que a denúncia foi realizada por ex-assessores do parlamentar e que, na ocasião, outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!