As falas mansas dos governadores

Confira o nosso editorial desta sexta-feira (22)

[As falas mansas dos governadores]

O clima de armistício que imperou ontem na política nacional traz sentimentos antagônicos, no entanto, externam ainda mais a tensão que pautou e polemizou a relação entre governadores e o Palácio do Planalto nos últimos meses. 

Prestes a receber a primeira parcela do repasse de verbas federais aos estados, os esbravejamentos e críticas, na reunião com o presidente Jair Bolsonaro e mais os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, além do ministro Paulo Gueres, deram espaço para falar mansas, contidas e, claro, repletas de politicagem.

O tom foi tão apaziguador que o Brasil presenciou até mesmo o governador de São Paulo, João Doria, falar em ‘união’ de Estados e governo federal para vencer a crise ocasionada pela disseminação da covid-19.

“A existência de uma guerra coloca todos em derrota, ninguém ganha em uma guerra”, disse o paulista, exatamente quem, até antes de ontem, politizou cada discurso com ataques diretos ao presidente no assunto combate ao vírus.

O entendimento, mesmo que tardio, é bem-vindo. É urgente, mesmo, interromper a escalada da radicalização de posições, de discursos. Pela primeira durante a pandemia, provável, foi sentida uma vontade de colaboração entre Executivo, Legislativo e Estados para o enfrentamento da crise, seja econômica como de saúde pública.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Elba Ramalho aparece na web com a sua primeira neta Esmeralda]

Esmeralda é a primogênita de Luã Yvys, filho de Elba com o ator Maurício Mattar, com Amanda Mezkta

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!