CEO do Facebook afirma ‘censurar plataformas’ não é a ‘reação correta’, em resposta à Trump

Declaração foi dada em entrevista ao canal Fox

[CEO do Facebook afirma ‘censurar plataformas’ não é a ‘reação correta’, em resposta à Trump]

FOTO: Reprodução/ Getty Images

Em resposta ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o CEO do Facebook Mark Zuckerberg afirmou que censurar uma plataforma não é a “reação correta” para um governo preocupado com a censura. Trump queria regular ou fechar as redes sociais.

“É preciso entender bem o que realmente pretendem, mas em geral acredito que um governo que escolha censurar alguém por se preocupar com a censura não me parece ser exatamente a reação correta”, disse Zuckerberg em uma entrevista ao canal Fox.

Zuckerberg se distanciou, isso sim, do Twitter, ao afirmar que sua companhia “tem uma política diferente do Twitter nesse sentido". “Acredito firmemente que o Facebook não deveria ser o árbitro da verdade de tudo o que se diz na Internet”, pontuou. “As empresas privadas provavelmente não deveriam sê-lo, especialmente plataformas como estas.”

Esta foi a resposta de Zuckerberg às ameaças de Donald Trump, paradoxalmente através do Twitter, de complicar as coisas para as redes sociais, sobretudo o Twitter, que na quarta-feira passada decidiu pela primeira vez qualificar uma série de tuítes do presidente como “informação duvidosa”.

A ameaça do mandatário americano viola a Primeira Emenda, que protege a liberdade de expressão, conforme explica Herbert Hovenkamp, professor de direito da Universidade de Pensilvânia, à agência Bloomberg. “Trump não tem autoridade para fechar uma companhia que não está violando a lei.”

 


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Elba Ramalho aparece na web com a sua primeira neta Esmeralda]

Esmeralda é a primogênita de Luã Yvys, filho de Elba com o ator Maurício Mattar, com Amanda Mezkta

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!