Dermatite em cães fica mais grave durante o verão, diz especialista

Excesso de praia, piscina e lago pode desencadear problemas de pele

[Dermatite em cães fica mais grave durante o verão, diz especialista]

FOTO: Reprodução

Com o aumento da temperatura, principalmente em cidades quentes, como Salvador, tutores tendem a levar os pets a se refrescarem em lagos e piscinas. É uma prática benéfica que refrescam os cães, como conta a médica veterinária Julia de Lima Flórios, mas podem trazer problemas variados, como de pele, e um dele é a dermatite. 

Dermatite é uma reação inflamatória que ocorre na pele devido à exposição a um componente que causa irritação ou alergia. “Cães de pelos longos não devem ser molhados e secados inadequadamente porque podem juntar fungos entre os pelos e causar dermatite. A longo prazo, a doença pode deixar o cão sem pelo algum”, explica Júlio.

O indicado, ressalta a médica veterinária, é secá-lo imediatamente após a brincadeira com a água. “Caso notar lesão de pele, não é recomendado que o cão se molhe. Vendo sintomas, pede-se que o tutor leve ao veterinário para analisar”.

Algumas raças, aponta Julia, exigem mais atenção no momento do contato com a água. Um exemplo emblemático é o Golden Retriever – existe algum Golden, no mundo, que consegue ficar longe de água? “O Rusky Siberiano e o Spitz Alemão, mais conhecido como Lulu da Pomerânia, também”, ela completa.

Outro tipo de dermatite comum no verão é a dermatite solar ou actínica. “São lesões cutâneas caracterizadas por muita irritação e que se agrava à exposição ao sol. Atinge, principalmente, cães e gatos de pelos curtos e clara”. O recomendado, neste caso, é impedir o contato direto com o sol ou fazer o uso de protetor solar pet, de fator 30, que é manipulável, destaca Julia.

E tem uma outra dermatite que acomete os pets neste época do ano e exigem cuidados dos tutores. É a dermatite alérgica por picada de pulga e carrapatos.

“São ectoparasitas que se proliferam mais rápido no verão. É sempre bom que tutores mantenham os pets com medicação para evitar isso. É uma dermatite comum na cauda ou no abdômen, onde picam e deixam uma vermelhidão e falha de pelo”.

O uso de alguns remédios podem ser utilizados para o tratamento de dermatites alérgicas, como os corticoides, anti-histamínicos e shampoos de tratamento específicos, mas o mais recomendado é levar o pet ao veterinário para que o profissional indique qual o melhor tratamento.


Comentários

Relacionadas

Veja Também

[Jornalista esportivo Mauro Cezar Pereira é contratado pela Jovem Pan]

No começo do ano, Mauro Cezar Pereira deixou a ESPN Brasil após 16 anos

Fique Informado!!

Deixe seu email para receber as últimas notícia do dia!