Saiba como tornar a queima de fogos menos apavaronte para o seu bichinho

O estresse é apontado como um dos principais fatores de transtorno nos animais

[Saiba como tornar a queima de fogos menos apavaronte para o seu bichinho]

FOTO: Divulgação

Sem sombras de dúvidas, a contagem regressiva e a queima de fogos é um dos momentos mais esperados do Réveillon. É quando as famílias se abraçam, amigos celebram e as pessoas planejam os mais diversos pedidos para mais um ano que chega. Mas o que pode parecer um momento de felicidade para os humanos, se torna um tormento para os pets, que podem se assustar, se machucar e até fugir por causa do barulho causado pelos fogos de artifício.

Por possuírem uma sensibilidade auditiva de três a quatro vezes maior do que a dos seres humanos, os animais, principalmente os cachorros, tendem a ficar mais estressados e impactados com os barulhos provocados pelos fogos, o que também pode provocar traumas e até a morte dos bichos. 

Em junho deste ano, o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA) lançou a campanha ‘Evite fogos. Pra você, diversão. Para eles, problemão’, com objetivo de promover o bem-estar dos animais, além do públicos mais vulneráveis, como crianças especiais e idosos.

Em março, o vereador Marcos Mendes (Psol) também propôs o Projeto de Lei 60/19, que veta o uso dos fogos de artifícios com barulho em atividades comemorativas realizadas pela Prefeitura de Salvador. O PL foi aprovado pela Câmara Municipal de Salvador neste mês e a pena prevista para quem descumprir a medida é de R$ 51 mil. Nos estados de São Paulo e Goiânia a medida já foi aprovada.

Para te ajudar a proteger e cuidar do seu bichinho, o FAROL DA BAHIA te dá dicas de quais cuidados ter com o animal durante a queima de fogos.

Segundo o médico veterinário João Maurício, da Clínica Mascote, localizada no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, para evitar machucados e a fuga dos animais é necessário que o (a) dono (a) prepare um ambiente agradável para o bicho e, em caso de medidas emergenciais, faça o uso de sedativos, de acordo com a recomendação médica do veterinário responsável pelo animal. “Fazer um barulho maior do que o barulho dos fogos a fim de tornar um ruído constante, uma música, uma televisão ligada, pode amenizar o impacto da surpresa dos fogos. [...] Podem ser usados hoje em dia fitoterápicos, florais de banho e sedativos para tentar deixar eles calmos e ter menos impacto do som", afirma.“

Outra medida recomendada pelo veterinário, é o uso de um adestramento simples antes da data comemorativa. A técnica faz a utilização do próprio barulho dos fogos, que pode ser reproduzida pelo celular, e enquanto o animal se ambienta com o som, o dono deve oferecer um petisco ao animal como forma de gratificação, para que o animal entenda que o barulho não é tão nocivo. “Com o barulho, [o dono] vai dando um petisco para o animal enquanto o som vai aumentando. Com isso, o animal entende ou perde a importância ao barulho e fica mais preocupado em ganhar o petisco e a gratificação do que o barulho que está acontecendo, que ele passa a aceitar com naturalidade”.

Principais dicas:

- Criar ambientes seguros para evitar que os animais fujam ou se machuquem; 

- Utilizar cortinas escuras nas janelas para evitar o impacto da luminosidade dos fogos;

- Antes da queima dos fogos, colocar um som ambiente para evitar o susto das bombas nos animais;

- Guardar objetos cortantes ou que cause ferimentos, caso os animais se assustem;


Comentários